terça-feira, 12 de janeiro de 2010

John Howard: 1º ministro australiano

A propósito dos actos de vandalismo no Santuário de Fátima, este passado Domingo:
gostava que nós portugueses tivéssemos a lucidez acerca do nosso pais e da nossa herança cultural, que tem 3 vezes mais idade que este "novo mundo". gostava que nós amassemos tanto o nosso Portugal como este homem ama o seu!
Gostava que nós cristãos da velha cristianizada Europa, amássemos tanto o nosso Cristo, como este homem ama tanto o seu Jesus...
Temos muito a aprender com aqueles que evangelizamos!
É um homem com um grande "H" este 1º Ministro, gostava de ter um assim também!

"OS IMIGRANTES NÃO-AUSTRALIANOS, DEVEM ADAPTAR-SE. É pegar ou largar!
Estou cansado de saber que esta nação se inquieta ao ofendermos certos indivíduos ou a sua cultura. Desde os ataques terroristas em Bali, assistimos a uma subida de patriotismo na maioria do Australianos.
A nossa cultura está desenvolvida desde há mais de dois séculos de lutas, de habilidade e de vitórias de milhões de homens e mulheres que procuraram a liberdade.
A nossa língua oficial é o Inglês; não é o Espanhol, o Libanês, o Árabe, o Chinês, o Japonês, ou qualquer outra língua. Por conseguinte, se desejam fazer parte da nossa sociedade, aprendam a nossa língua!
A maior parte do Australianos crê em Deus. Não se trata de uma obrigação cristã, de influência da direita ou pressão política, mas é um facto, porque homens e mulheres fundaram esta nação sobre princípios cristãos, e isso é ensinado oficialmente. É perfeitamente adequado afixá-lo sobre os muros das nossas escolas. Se Deus vos ofende, sugiro-vos então que encarem outra parte do mundo como o vosso país de acolhimento, porque Deus faz parte da nossa cultura.
Nós aceitaremos as vossas crenças sem fazer perguntas. Tudo o que vos pedimos é que aceitem as nossas e vivam em harmonia e em paz connosco.
ESTE É O NOSSO PAÍS, A NOSSA TERRA, E O NOSSO ESTILO DE VIDA. E oferecemos-vos a oportunidade de aproveitar tudo isto. Mas se vocês têm muitas razões de queixa, se estão fartos da nossa bandeira, do nosso compromisso, das nossas crenças cristãs, ou do nosso estilo de vida, incentivo-os fortemente a tirarem partido de uma outra grande liberdade autraliana: O DIREITO de PARTIR. Se não são felizes aqui, então PARTAM.
Não vos forçamos a vir para aqui. Vocês pediram para vir para cá.
Então, aceitem o país que vos aceitou".
( John Howard
)

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

um Pai e um Filho

Há coisas nesta vida que nos colocam duvidas, e nos fazem muita confusão!
Mas como não podia deixar de ser!?
A linguagem e a lógica do amor, foge na maioria das vezes à nossa logica racional. Ainda bem.
A lógica do amor divino, ainda mais. E em vez de ficarmos maravilhados com a grandeza do amor de Deus, ficamos pelo contrário, duvidosos que alguém nos possa amra tanto.
A nossa incapacidade de amar, leva a uma duvida do amor de Deus! estamos a perder a nossa capacidade de amar!
Jesus ensina-nos a recuperar esse dom, que se quer ir perdendo dentro de nós!

Convém ver... e aprender!

video

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Deus vos guarde firmes na fé…

Estas palavras da bênção solene do primeiro dia do ano, resume de forma extraordinária os nossos desejos para este novo ano que Deus nos dá.
Cada ano é um tempo de renovação: renovação da nossa vida e do nosso coração, para que se torne capaz de perceber o rosto de Deus nos nossos irmãos;
Cada ano é um tempo de continuação: continuação do aprofundamento da nossa fé, para que não vacilemos, pois se a fé nos falta, de nada somos capazes; Cada ano é um tempo de conclusão: conclusão dos projectos adiados, pois se desconhecemos o dia e a hora, o melhor é estarmos vigilantes e preparados.
Cada ano é um tempo de graça, e é preciso pedir a Deus que nos guarde, de modo particular como diz esta mesma bênção solene:
Firmes na fé;
Inabaláveis na esperança;
Perseverantes na caridade;
Um santo ano, que ele seja para vós sinonimo de felicidade, a felicidade que nos vem daquele que se faz paz para cada um de nós.