quinta-feira, 11 de novembro de 2010

HEAL THE WORLD - Andre Rieu - Concert - A midsummer night's dream...

Passava eu pelos corredores de determinada loja...

e... enquanto via outras coisas... ouvia isto ao longe:



Cresceram dentro de mim pensamentos, que me foram conquistando!

Será que a actualização que fazemos desta mensagem em concertos e musicais, não deveria antes ser parte integrante do nosso viver, sentir e agir!?

Porque será que gostamos tanto de ouvir e dizer coisas belas, e tão pouco de as praticar?

Quem me dera eu ser verdadeiramente construtor deste lindissimo poema, e reflecti-lo na minha vida e na dos outros!

santo dia para todos...

domingo, 7 de novembro de 2010

Ainda estou vivo!

Sim... sim... ainda estou vivo!
E assim de uma acentada, respondo a um monte de telefonemas e mensagens cujo tema invariável é: "ainda estás vivo"!?
A vida não tem andado fácil! Isto de ser padre, não é tão fácil nem tão linear como as reportagens televisivas e de revista querem fazer parecer! Pelo menos a minha vida não é nada fácil!
Mas desta feita, a culpa não foi da paróquia, ou pelo menos teve a ajuda da morte de um familiar, a minha querida prima Sandra, que o nosso Pai chamou, e que me fez viajar até a minha terra - Madeira!
A Sandra morreu para esta Terra e nasceu para o Céu! E tive de arrancar tempo ao tempo para apoiar a minha familia!
Não sei se foi acto de egoismo, de certo, mas deixei literalmente tudo nas costas do meu secretário e fui... o que faria sem este meu braço direito e esquerdo!?
Claro que o regresso é mais pesado, principalmente quando ainda não tinha tratado de tudo o que estava na lista de espera,
fruto das férias!
Valeu-me a creche de Santa Teresinha já ter o Director Técnico e o Chefe Administrativo em funções...
Vale-me, agora, ter um segundo secretário ao sábado em part-part-part-time... :)
Aos poucos vamos tratando de tudo! E a Vida segue!
Mas confesso que sinto saudades de muitos dos meus amigos!!
E porque a vida não é virtual... mas é real... vou fugir para o "bairro africano" porque hoje tenho o magusto daquela comunidade!! Abraços...
Mas continuo vivo sim!! Posso ainda não ter tempo para ti, (mas como diz um padre) rezo-te!!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Frei Fernando Ventura

Grande Homem este!

Sonho um pais em que os homens sintam esta clarividência! Em que homens são mais homens, menos ladrões, corruptos, mentirosos, diplomáticos, graxistas e automatas...

Sonho uma Igreja, em que nos deixemos de prostrar diante de um poder politico bacôco... e sejamos como Jesus foi: Verdadeiro, Livre, todo Amor!

Sonho em dizer isto:

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

RTP - 70x7

Servir um Sorriso...

Na semana, em que a Igreja pensa mais profunda e atentamente a problemática da pobreza social... a televisão mostra parte do trabalho social da nossa paróquia.

Para ver a reportagem basta clicar na ligação que se segue:
RTP - 70x7

...e já agora se quiser(es) ajudar, venha(vem) daí!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

diário de um peregrino: fim

Desde 2003, que tenho vindo a fazer os caminhos de Santiago...

este ano:

Camiño del Norte






175 km

Sempre a bombar!






Saida: Lourenzá

Peregrinos: 6

magnificos... bem dispostos...
fizeram furor...
um mais do que os outros :)



um caminho muito bonito,
luxuriante...
...mas muito exigente!




Chuva...
molhadinhos...
bem ensupadinhos...
mas eles não se chatearam: comeram amoras...
Em Espanha o preço da amora já disparou!!


Chegamos à Porta Santa!
Rezamos o Credo.
O Pai Nosso.
Rezamos pelo nosso Papa, Bispo...
entramos... abraçamos o Apóstolo
e rezamos junto do seu túmulo!


O caminho só tem sentido,
se lhe dermos o verdadeiro sentido!
Para isso basta abrir os olhos!


Para o ano: via de plata!

domingo, 12 de setembro de 2010

Uma delicia... depois de férias

estive de férias...

merecidas, pois claro :))

no meio das 258 mensagen que cá tinha... descobri esta pérola :))))

video

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Fado Africano

bem... obrigado Eduarda!!
Isto é delicioso. Até deu para lembrar os bonitos tempos de Moçambique.

mana Sara, Vera, Rosa, Vitória... ora oiçame... isto não vos lembra nada!! :)

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

gente que não sabe viver

É... (como costuma dizer alguém que conheço).

A minha amiga Céu, enviou-me um texto do Eduardo Prado Coelho. E eu li.
Dei comigo a pensar que afinal vivo neste mundo, com um monte de gente que não sabe viver.

Neste texto, revi uma situação, que vivi à poucos dias. Retornava eu a casa, depois de ter lavado o carro, quando à minha frente, de um carro cheio de gente voam copos de gelado "tipo Mc Donald's".

Os copos mal tocaram no carro, e mal borraram a lavagem, mas não foi por isso que fiquei horrorizado, foi porque assisti a um gesto selvagem, de gente incivilizada, que partilha comigo este mundo.

Passamos o tempo a ouvir criticas do estado da nação, que os politicos são corruptos, que as Camaras Municipais são um antro de gente em que um trapalha os outros vêem... mas... e nós? Nós, cidadãos comuns o que fazemos? Talvez nada mais, do que atirar copos de gelado pelas janelas do carro em viagem.

Eu ontem a descer as escadas, fui-me entretendo a tirar uma pequena etiqueta de um porta chaves... no fim... ousei deitar a pequena etiqueta... no caixote do lixo. pela lógica podia ser no chão, nem se via.

Jesus diz, só pode ser fiel no muito, quem o for no pouco. Pelo que... não sei que faça ou diga, a esta gente que partilha o mundo comigo e pouco mais são, do que uns animais mal domesticados.

terça-feira, 13 de julho de 2010

SER PADRE : 2 anos depois

SER PADRE

Ser Padre! Tantos pensam que ser Padre
É dizer missa quando a aurora alveja
E repetir a voz da Santa Madre,
Da Santa Madre Igreja.

Mas ser Padre, se é isto, é mais do que isto.
É ter as mãos eternamente abertas,
Todas oiro e perdão, como as de Cristo,
Na hora-luz das místicas ofertas.

Trazer os olhos cheios de ternura,
De noite e dia, prantos a chorar,
Como duas cisternas de água pura,
Por sobre a vida, esse deserto em brasa,
Que tanta vez não tem a sombra de uma asa
Nem um beijo do céu, num raio de luar;
Dar os braços aos braços sucumbidos
E erguê-los como se erguem as ogivas;
Pô-los a defender os perseguidos
E a consolar a dor das mãos cativas;
Encontrar um mendigo de pés nus
E, sem jamais lhe perguntar o nome,
Matar-lhe a sede e a fome,
Dar-lhe as sandálias, encostá-lo ao peito
E adormecê-lo entre lençóis de linho,
Como se fosse o corpo de Jesus
Que, todo em suor e exausto do caminho,
Nos viesse pedir o próprio leito;
Penetrar nas mansardas tenebrosas
De lareiras sem lume
E, com os dedos a cheirar a rosas
De divino perfume,
Escancarar as portas e as janelas
Para entrar à-vontade
A excelsa claridade das excelsas estrelas;
Ouvir histórias trágico-marítimas
E de incêndios em terra;
E, se há crianças vítimas
Dos infernos da guerra,
Ser junto delas o melhor dos pais,
Sem pensar que o seu gesto doce e grato
Venha a ser apontado no relato
Das primeiras colunas dos jornais;
Passar na rua e ser escarnecido,
Ser cuspido na face, e continuar,
Como se nada houvera acontecido
Ou tudo fosse apenas a sonhar;
Trazer batina cor da noite e, dentro dela,
Uma alma a cantar o cântico dos cânticos,
Como se dentro da maior procela
Cantasse o coração de mil Atlânticos;
Ser paz entre tufões e unção entre serpentes,
Haste de lírio em flor, pura à flor dos pauis,
Rasgar os pés e as mãos nas rochas inclementes
E sem medo subir aos píncaros azuis;
Clamores, gritos, ais, ânsias de moribundos,
Noites de almas sem Deus, em turbilhões de poeira:
— Ver tudo e tudo ouvir, na convulsão dos mundos,
E à lei da vida eterna erguer a vida inteira:
Ser Padre é isto!
(Glória à Santíssima Trindade plena!) Isto, que é tudo quanto fora Cristo,
Isto, que é tudo quanto Deus ordena!


(MOREIRA DAS NEVES Hóstia Florida)
Obrigado Bom Deus pelo que vais fazendo em mim... por mim! Obrigado por teres chamado e escolhido, a ser rosto do teu Filho! Obrigado por teres aproveitado esta pobre criatura, que sem a graça do teu Espirito, de nada valeria, para nada serviria!
Obrigado por estares hoje aqui, ao pé de mim!

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Ser (de novo) criança…

Percorro as páginas do Evangelho e surpreendo-me do novo com o Pai nosso… (Lc 11, 2-4) e dou comigo a pensar em Jesus, o Eterno Filho. De facto, se notarmos bem, o Evangelho outra coisa não é, do que uma imensa lição que nos ensina a ser filhos de Deus.
E ser filho é difícil! É difícil ouvir “não” do pai ou da mãe. É difícil perceber que os “não faças isso”, têm uma sabedoria intrínseca, que eu me recuso perceber à primeira. É difil ouvir os “eu bem te avisei” depois de uma desobediência que me levou a duras penas!
Volto a rezar o Pai nosso, e apercebo-me o quão mais difícil é ser Pai. É difícil ver o rosto de um filho depois da desilusão da desobediência. É difícil ouvir o choro do Filho quando a sua vontade não é feita, mas há que manter o pulso firme e o rosto severo. É difícil ver o filho soluçar, quando a dor não consegue ser evitada pelo Pai. E o Pai, cala a voz amarga do “preferia sofrer eu”, ante a sua impotência.
Ainda agarrado ao Pai nosso, entendo que não o entendo, quando umas páginas à frente o Senhor me acende uma candeia para melhor o perceber: “se não fordes como crianças não entrareis no reino dos céus” (Lc 18, 15-17).
Procuro Nicodemos (Jo 3, 1ss), e tento rezar de novo: Pai nosso…
Percebo que ultimamente tenho-me esquecido de buscar esta simplicidade dos pequeninos, que até é incongruente para quem anda ás voltas com a construção de uma creche. Penso em Teresinha do Menino Jesus, tenho a graça de beijar a sua relíquia e tento mais uma vez: Pai nosso…
Lucas tem razão, se não formos como crianças não conseguimos, e temos mesmo de aprender a nascer de novo, como ensina João, e repetir uma e outra vez: Pai nosso…

Pai nosso… Pai meu… ensina-me a nascer… a ser criança… a ser filho teu!

quarta-feira, 26 de maio de 2010

O POEMA DA 'MENTE'

agora é que o blog vai ser fechado...
gostei muito deste bocadinho...

O POEMA DA 'MENTE'

Há um primeiro-ministro que mente,

Mente magistral/mente
Mente de corpo e alma integral/mente.
E mente tão pungente/mente
Que a gente acha que ele mente sincera/mente,
Mas mente, sobretudo, impune/mente ...indecente/mente.
E mente nacional/mente,
Porque acha que, mentindo constante/mente,
Nos vai enganar eterna/mente.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

BENDITO O QUE VEM EM NOME DO SENHOR

É uma graça, uma verdadeira graça ter perto de nós o Vigário de Cristo.
Graça especial, foi poder vê-lo e ouvi-lo, tão perto, testemunhando este amor imenso pela Igreja e por Cristo, que o motiva a seguir em frente, e enfrentando "os velhos do Restelo"-quais aves agoirentas, que teimam em denegrir a imagem daquele que se deixa guiar por Deus.
O meu coração emocionou-se algumas vezes ontem durante a Santa Missa, foi um momento único. Hoje maravilhei-me com a presença e comportamentos do Santo Padre, no encontro com os homens e as mulheres da cultura do nosso pais. Mostrou-nos a todos, que a Igreja é mãe, que dialogo e abre os seus braços a todos. Mas também, que somos portadores de uma mensagem sempre nova, e que não a podemos calar, mesmo em prejuizo da nossa própria vida.
É inegável que é um homem de Deus. É evidente que só pode percebê-lo aquele que se deixa guair pelas asas do Espirito.
Que Deus o guarde. Que a Virgem Santissima o console nos momentos de maior dor e sofrimento.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

VISITA PAPA BENTO XVI A PORTUGAL

"escrevo para não elouquecer"

A frase não é minha, é da nossa última Rainha, S.A.R. Dª Amélia, e diz perfeitamente, aquilo que no meu espirito vai por estes dias!

As contestações à visita do nosso Papa continuam... e ouvi inclusivé uma noticia que me deixou altamente perplexo: dois estudantes da Universidade Católica, decidiram distribuir preservativos durante a visita do Papa.

Os ditos estudantes, lá estavam a falar para as televisões, obtusamente satisfeitos com o seu gesto rebelde de adolescentes-mimados-contrariados.

Mas se agora a moda, é protestar contra a visita de um Chefe de Estado, distribuindo peças-representativas, eu tenho a alegria de dar umas ideias para futuras distribuições:

Presidente Angola: distribuir diamantes - em protesto contra escravatura de crianças na sua exploração;
Presidente E.U.A.: distribuir submetrelhadoras Thompson - em protesto contra proliferação armas;
Presidente China: distribuir bicicletes - em protesto contra desrespeito protocolo Quioto;
Presidente Russia: distribuir Matrioshka - em protesto contra crescente exploração sexual;

...e estou disponivel para o brainstorming de preparação da visita de qualquer presidente.

Mas impressiona-me a burrice chapada destas criaturas, pois está claro que os ditos estudantes não são católicos, e que se uniram à brigada anticatólica para protestar contra o Papa, mas se assim é, porque estudam numa Universidade Católica??

Porque a UCP é garante de uma boa educação e formação?
Porque a UCP é das melhores Universidades do pais e é garante de um verdadeiro diálogo coerente entre fé e ciencia?
Porque a UCP tem professores que estudam e ensinam em vez de andarem nas universidades apenas para aproveitar os secretarios/estagiários para escrever os seus livros enquanto estes dão consultas nas suas clínicas/consultórios/escritórios privados??

Mas mesmo assim alegra-me uma coisa na rebeldia adolescente destes dois estudantes, é que a visita do Papa não lhe é indiferente, e a doutrina moral da igreja também não. Bento XVI de facto incomoda, é também para ele que se dirigem certamente as palavras de Mateus 5, 12:
Bem aventurados sereis, quando vos insultarem, vos perseguirem, e disserem, falsamente, toda a espécie de mal contra vós por causa de mim.
Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus, pois também assim perseguiram os profetas que vieram antes de vós.
Os Judas dos nossos dias continuam a trair, a atraicionar, a fingirem-se de cordeiros. Andam na UCP, nas igrejas, e nas procissões. Dão entrevistas, escrevem para jornais e passam-se por intelectuais.

Os Judas dos nossos dias continuam a beijar...

Os Judas dos nossos dias precisam também de serem perdoados. Se alguém vos oferecer um preservativo acho que devemos seguir o conselho de João pereira Coutinho: abracem-no e digam: "meu querido irmão, mesmo assim Deus ama-te: vai e não tornes a pecar".

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Intolerâncias

Constança Cunha e Sá, Jornalista
ARTIGO PUBLICADO NO CORREIO DA MANHÃ DE 20/04/2010

Um Estado laico não é um Estado anti-religioso, incapaz de compreender a dimensão pública da fé.

Como seria de esperar, a visita do Papa a Portugal já deu origem a uma pequena e comovente polémica sobre a tolerância de ponto decretada pelo Governo. Os fanáticos do costume decretaram que pretendiam trabalhar nesses três dias a bem da separação do Estado e da Igreja e – pasme-se – em prol da produtividade nacional que, na sua douta opinião, não pode ser abalada pela visita de um "líder religioso qualquer" que decida deslocar-se ao nosso país. Até a CIP e as centrais sindicais, esses pilares da nossa economia, se pronunciaram patrioticamente contra a decisão tomada pelo Governo, alertando para a crise em que vivemos e para a necessidade dos funcionários públicos contribuírem, com o seu trabalho, para o aumento da produtividade e para o desenvolvimento da pátria.

É evidente que este reconhecimento súbito do estado em que nos encontramos não deixa de ser salutar, sendo de esperar, nomeadamente por parte dos sindicatos, exemplos futuros de responsabilidade e compreensão pela situação em que se encontram as finanças públicas e a economia portuguesa. Custa-me a crer que sindicalistas, tão atentos aos custos da visita do Papa, se entretenham depois a promover greves que, para além de não levarem em linha de conta a crise em que nos encontramos, não contribuem certamente para o dito aumento da produtividade. Tudo isto seria um pouco ridículo – e é – se por trás destes nobres objectivos não se escondesse o velho preconceito contra a Igreja e o zelo anticlerical de meia dúzia de figuras públicas, sempre em busca de crucifixos nas escolas e de outros sinais religiosos no espaço público. Ao contrário do que tem sido dito, o que está em causa não é a neutralidade do Estado em relação às diversas religiões, mas a incapacidade de perceber que, num país de tradição católica, o Papa não é um "líder religioso qualquer", como tem sido amplamente referido.

Pretender equipar a visita de Bento XVI à visita de qualquer outro líder religioso (hindu ou muçulmano, como já vi defender) é não compreender a realidade portuguesa e desconhecer totalmente a sua história. Há uma ligação entre o País (e o ocidente, em geral) e a Igreja que um Estado laico deve saber reconhecer. Um Estado laico não é sinónimo de um Estado anti-religioso, incapaz de compreender a dimensão pública da fé. E a crer nalgumas coisas que por aí têm sido escritas, dá ideia de que o Papa, não lhe sendo retirado o direito de viajar pelo mundo, devia ter, pelo menos, a decência de o fazer clandestinamente. De forma a não importunar ninguém. Porque o problema é que este Papa, em particular, importuna.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

A "moda" das calças a meio do rabo!!

A Moda das calças a meio do babo está ai... a chamada "moda saggy"!

Por mim os miúdos até podem andar com as calças na cabeça, mas este fim de semana, incomodou-me ver um miudo com a "dita moda" vestida e baixar-se à minha frente para atar o teni, e então eis que diante de mim surgiu uma bunda enorme colorida que de facto me deixou perplexo e senti-me incomodado.
Para relembrar-me a infeliz recordação, hoje recebo um e-mail com uma teoria interessante sobre esta moda, pois eu só conhecia a teoria da moda da Calvin Klein, mas também é verdade que alguém já me tinha falado da teoria das prisões...
Mas para mim, a melhor de todas é esta nova teoria de que esta é uma moda gay... se de facto for verdade... então as nossas meninas, vão ter de imigrar para Espanha para encontrar noivo... é porque por estas bandas, a julgarmos pela massificação da moda, estamos em crise do "macho lusitano".

Passemos à apresentação das teorias:

1.PUBLICIDADE: MOSTRAR A MARCA BOXERS
As calças descaídas a mostrar o topo das cuecas vem dos anos 80. A Calvin Klein usa o modelo Mark Whalberg, conhecido como Marky Mark, para fazer publicidade à sua roupa interior. Ao longo dos quase 20 anos seguintes, as calças foram descaindo cada vez mais, chegando à moda feminina da calça de cintura rebaixada (hoje démodé) chegando ao nivel que hoje se observa na moda masculina: a calça a meio do rabo.

2.MÉTODO POLICIAL ANTI-FUGA
Uma das teorias da moda diz que, quando os polícias norte-americanos prendiam os membros dos gangues, para evitar que eles fugissem quando os encostavam à parede, os polícias puxavam as calças dos suspeitos para baixo. Como forma de protesto devido a este tratamento policial os jovens começaram a andar vestidos assim, até que chegou ao hip-hop. A moda que não surgiu no Hip-hop, foi massificada por este estilo musical.

3.MÉTODO ANTI-ENFORCAMENTO PRISÕES AMERICANAS
Outra teoria avançada é que a moda vem das prisões americanas, onde os presos não podendo usar cintos, para não se esforcarem, e tendo de usar a calças bastante largas, estas caem-lhes, dando origem a esta "moda prisional".

4.SINAL DE APTIDÃO PARA RELAÇÕES SEXUAIS GAYS
Uma teoria desta tendência, diz que ela nasceu nas prisões dos Estados Unidos. Os reclusos que estavam receptivos a relações sexuais com outros homens tiveram que inventar um sinal que passasse despercebido aos guardas prisionais para não sofreram consequências... Por isso, quem usasse calças descaídas por baixo do rabo estava somente a mostrar que estava disposto a ter sexo anal com outros homens...

Como a única teoria que conheço documentada é da Calvin Klein, fico-me com esta... mas (para mim), continua a ser uma moda absolutamente ridicula. contudo admiro aqueles rapazes por conseguirem manter aquilo sem cair... no minimo ablidosos!!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

abraça a vida...

mais um video... partilha...

falta o tempo para "outros textos"...

ficam estas imagens que nos falam de um dos maiores dons que Deus nos deu: a Vida!! video

segunda-feira, 15 de março de 2010

En Tu Presencia: En Ti...

O texto é belissimo!
Que estas palavras sejam verdade na minha (nossa) vida! video

Nesta Quaresma, como sempre, rezo por vós, amigos meus!!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

a minha terra está de luto...

A minha terra está de luto.
Depois dos Açores, agora é a vez da Madeira estar a contas com a natureza...
Quero agradecer as toneladas de mensagens que me chegam a perguntar se a minha familia está bem...
Com a graça de Deus, além de prejuizos materiais, alguns avultados, nada mais há a lamentar e isso é o essencial.

Contudo, não nos larga o coração a tristeza de tanta desgraça que ouvimos falar, com gente conhecida e desconhecida, mas que amamos porque são nossos...

Uma das minhas tias dizia-me: "os meus olhos não esquecem aquilo que viram, sobrinho querido"!

É hora de rezar, peçamos ao pai do Céu que envie o seu Espirito de fortaleza, perseverança e coragem a todos os madeirenses, que acolha no seu reino aqueles que partiram e dê paz aos que estão de luto.

Já circulam na net pedidos de ajuda. Cuidado com as contas de bancos, ás vezes são embustes. Procurem instituições fidedignas.

Ajuda através da Cáritas:
Donativos em dinheiro
- Transferência bancária - Conta “Cáritas Ajuda a Madeira” (Montepio): NIB 00 3600 0099 1058 7824 394
- Caixas Multibanco - Entidade: 33 333; Referência: 333 333 333
- Através da Cáritas Diocesana da zona de residência
- Através da Cáritas Portuguesa: Praça Pasteur, n.º 11 – 2.º esq.º. 1000-238 Lisboa.
Donativos em bens materiais

uma vez mais obrigado.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Dhaka... um orfanato no Bangladesh

Conheci a famosa hospedeira portuguesa, Maria da Conceição, que trabalho na Emirates Airlines, que foi mulher do Ano, em 2009, no Dubai... e que fundou um orfanato no Bangladesh...
Eu não fiz nada, mas a minha paróquia conseguir amealhar 1148€, para este projecto, que já enviamos...

Fiquei fascinado com a força desta mulher... e a pensar no que faço eu para ajudar este mundo!
Recebi esta foto do orfanato em Dhaka... que me deixou de lágrimas nos olhos... fenomenal...
Não resisto a partilhá-la convosco, amigos meus, e a dar graças pelos grandes homens e mulheres que ainda existem...
Deus seja louvado!!

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

John Howard: 1º ministro australiano

A propósito dos actos de vandalismo no Santuário de Fátima, este passado Domingo:
gostava que nós portugueses tivéssemos a lucidez acerca do nosso pais e da nossa herança cultural, que tem 3 vezes mais idade que este "novo mundo". gostava que nós amassemos tanto o nosso Portugal como este homem ama o seu!
Gostava que nós cristãos da velha cristianizada Europa, amássemos tanto o nosso Cristo, como este homem ama tanto o seu Jesus...
Temos muito a aprender com aqueles que evangelizamos!
É um homem com um grande "H" este 1º Ministro, gostava de ter um assim também!

"OS IMIGRANTES NÃO-AUSTRALIANOS, DEVEM ADAPTAR-SE. É pegar ou largar!
Estou cansado de saber que esta nação se inquieta ao ofendermos certos indivíduos ou a sua cultura. Desde os ataques terroristas em Bali, assistimos a uma subida de patriotismo na maioria do Australianos.
A nossa cultura está desenvolvida desde há mais de dois séculos de lutas, de habilidade e de vitórias de milhões de homens e mulheres que procuraram a liberdade.
A nossa língua oficial é o Inglês; não é o Espanhol, o Libanês, o Árabe, o Chinês, o Japonês, ou qualquer outra língua. Por conseguinte, se desejam fazer parte da nossa sociedade, aprendam a nossa língua!
A maior parte do Australianos crê em Deus. Não se trata de uma obrigação cristã, de influência da direita ou pressão política, mas é um facto, porque homens e mulheres fundaram esta nação sobre princípios cristãos, e isso é ensinado oficialmente. É perfeitamente adequado afixá-lo sobre os muros das nossas escolas. Se Deus vos ofende, sugiro-vos então que encarem outra parte do mundo como o vosso país de acolhimento, porque Deus faz parte da nossa cultura.
Nós aceitaremos as vossas crenças sem fazer perguntas. Tudo o que vos pedimos é que aceitem as nossas e vivam em harmonia e em paz connosco.
ESTE É O NOSSO PAÍS, A NOSSA TERRA, E O NOSSO ESTILO DE VIDA. E oferecemos-vos a oportunidade de aproveitar tudo isto. Mas se vocês têm muitas razões de queixa, se estão fartos da nossa bandeira, do nosso compromisso, das nossas crenças cristãs, ou do nosso estilo de vida, incentivo-os fortemente a tirarem partido de uma outra grande liberdade autraliana: O DIREITO de PARTIR. Se não são felizes aqui, então PARTAM.
Não vos forçamos a vir para aqui. Vocês pediram para vir para cá.
Então, aceitem o país que vos aceitou".
( John Howard
)

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

um Pai e um Filho

Há coisas nesta vida que nos colocam duvidas, e nos fazem muita confusão!
Mas como não podia deixar de ser!?
A linguagem e a lógica do amor, foge na maioria das vezes à nossa logica racional. Ainda bem.
A lógica do amor divino, ainda mais. E em vez de ficarmos maravilhados com a grandeza do amor de Deus, ficamos pelo contrário, duvidosos que alguém nos possa amra tanto.
A nossa incapacidade de amar, leva a uma duvida do amor de Deus! estamos a perder a nossa capacidade de amar!
Jesus ensina-nos a recuperar esse dom, que se quer ir perdendo dentro de nós!

Convém ver... e aprender!

video

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Deus vos guarde firmes na fé…

Estas palavras da bênção solene do primeiro dia do ano, resume de forma extraordinária os nossos desejos para este novo ano que Deus nos dá.
Cada ano é um tempo de renovação: renovação da nossa vida e do nosso coração, para que se torne capaz de perceber o rosto de Deus nos nossos irmãos;
Cada ano é um tempo de continuação: continuação do aprofundamento da nossa fé, para que não vacilemos, pois se a fé nos falta, de nada somos capazes; Cada ano é um tempo de conclusão: conclusão dos projectos adiados, pois se desconhecemos o dia e a hora, o melhor é estarmos vigilantes e preparados.
Cada ano é um tempo de graça, e é preciso pedir a Deus que nos guarde, de modo particular como diz esta mesma bênção solene:
Firmes na fé;
Inabaláveis na esperança;
Perseverantes na caridade;
Um santo ano, que ele seja para vós sinonimo de felicidade, a felicidade que nos vem daquele que se faz paz para cada um de nós.